Poemas...

ao Coral Mater Dei


Encanto de Coral

Quem canta sua vida encanta
E encanta até a de quem não canta
Cante a quem canta
E cante para quem não canta

Que alegria quando chega quarta-feira
Onde o maestro Valmir acolhe até os sem eira nem beira
Tem muita gente boa e treinada
Que canta com a garganta afinada

Cláudia, Lilistela,  Luciney, Dona Lúcia, Giulieny, Tamires e Nádia, estrelas do soprano em oitava maior
Luiz, Jair, Seu Elias, João Marcus e Hamilton
encantam em tenor
Alderiane, Fátima, Iracema, Auxiliadora, Dulce, Edna e Maricélia no Contrauto com alegria e amor
Dómine, Crispin, Klaus, Marlon e Dalmo
Formam o Baixo no compasso

Aos músicos nossa gratidão
Sempre dispostos como soldados em prontidão
A tocar em cada instrumento afinado
O ritmo pelo maestro selecionado
o teclado que se escuta são os dons do Eduardo
Rhona e Rhodie com as guitarras, Silvio no violão
Nossa mascote da clarinete é a princesa Tainá
Que toca em Dó, em Ré, em Mi, em Sol, em La, em Si, em Fá

Há quem ouça, há quem diga,
Tem cantor da voz bonita
Há quem escute sem fadiga
A cantoria nova e antiga.

No coral tem gente persistente e de boa vontade
Que canta para Deus com bondade
Se você também se sente tocado
Sinta-se nosso convidado
A ser um cantor dedicado!

Giulieny Matos
Coral Mater Dei

Paróquia Imaculado Coração de Maria
23/6/2010


******
Ao

FILIPE

Filipe garoto esperto
Sempre está por perto

Na água a nadar
Parece um peixe a mergulhar

É carinhoso, é amoroso
É alegre, é estudioso


Tem um coração tão grande
Por onde quer que ele ande
Conhece a todos, fala com todos

Do comércio é entendido
Da casa é esclarecido
Da praia é reconhecido

De Nova Trento é filho escolhido
De bondade é cheio seu coração
De assunto é cheia sua falação
De todos têm a atenção
De Madre Paulina tem a santa proteção


Por Giulieny Matos
Nova Trento-SC, 2003



******

Ao

JEAN IRMÃO CAÇULA


Jean irmão caçula
É manhoso porque todo mundo te adula
Sempre muito bem cuidado
Não há motivos para ser revoltado


Reclama do que te mandam fazer
Mas do bom quer comer e beber
Todo caçula tem mania
E dos mais velhos quer a companhia

É honesto, pode confiar!
É inteligente, pode acreditar!
Com dinheiro não é usurento
Com trabalho está sempre por dentro

Feliz quem tem família
Porque mesmo com problemas não vive numa ilha
Talvez você fosse diferente
Se houvesse nascido outro concorrente

Por Giulieny Matos
Nova Trento-SC, 4/1/2003

******
À

KARINNE

Karinne flor abençoada
Muito amada no jardim de Deus plantada
Você é filha dileta de Maria
E tem um anjo de Deus que de você cuida e guia

Seus olhos o azul do céu refletem
Sorriem com ternura aos que olham
Um modo carinhoso para com todos têm
Sua doçura a todos alegram

Da mãe Edília sempre sentirá saudade
Pois te cuidou bem desde a tenra idade
Ensinou você a falar a verdade
E a valorizar uma boa amizade

Alegre-se e sinta feliz emoção
Não deixe nunca a tristeza invadir seu coração
Porque na vida tudo muito rápido passa
Cada idade tem a sua própria graça

Beijos,
Ny

Por Giulieny Matos
Taguatinga, 8/4/2003

******
Ao

MARIDO

Tenho um marido querido
Esperto e muito entendido
Usa muito a mente
Pois é muito inteligente

Precisa perder a barriga
Para apostar uma corrida
De fato parece muito carente
Porque romântico como ele
Não aparece de repente



Uma coisa o irrita
A mulher quando briga
Uma coisa o alegra
Ter uma mulher bonita e magrela

Por Giulieny Matos
Nova Trento-SC, Janeiro de 2003

******
À

ROSA

Desde seu nascimento tem nome de flor
Pois foi batizada com muito amor

Morena bonita que se destaca
Embeleza  uma cidade pacata

É bonita mais que a miss Brasil
É filha deste Brasil varonil

Em Nova Trento foi morar
para seu marido alegrar

Seja feliz, seja forte
Pois você teve sorte!

Por Giulieny Matos
Nova Trento-SC, 2003

******

À

VIAGEM LONGA

Viagem longa é como uma novela
Já se sabe como tudo se revela

É mais alegre, é mais divertida
Pois muitas pessoas se reúnem na partida

É mais paciensosa, é mais demorada
Pois a dose de carinho deve ser aumentada

Dorme na estrada
Fura um pneu
Ultrapassagem, fila dupla
Abastece o veículo a cada 3 horas
Pára para descansar e lanchar

É bom que une a família
Falar o que magoou
Mal entendidos acontecem
Perdoar o outro suas maluquetes

Por Giulieny Matos
Nova Trento-SC, 2003

*****

3 comentários:

  1. hahahahahha
    Adoooooooooorei!!!!
    Excelentes poemas..
    obrigada..pois seu poema como presente me ajudouuu muito e ainda me ajuda...sempre que leio..
    Beijooooooooos
    Karinne.

    ResponderExcluir
  2. Palavras certaas no momento oportuno (e triste)
    obrigadaa por tudoo!
    bjuuuuuus
    amo vc

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho e pela participação. Abraços derretidos pra você... Giulieny Matos